Cesta básica custa cerca 40%, referente a um salário mínimo, segundo pesquisa da Facape

Cesta básica custa cerca 40%, referente a um salário mínimo, segundo pesquisa da facape

A Facape, Faculdade de Petrolina, fez uma pesquisa relacionada ao custo da cesta básica, partindo dos preços de abril de 2021 e março do ano em questão. Quando finalizaram a pesquisa, foi possível fazer vários levantamentos, sendo um deles que, a cesta básica em Juazeiro sai por R$ 420,73, já em Petrolina a cesta fica por R$ 446,78.

Assim, foi possível analisar um comportamento que em março, o custo na cidade pernambucana é maior, ficando com 3,81%, vista em relação a cidade vizinha que fica com 3,42%. Os estudante de economia de Facape, que coordenaram a pesquisa, conseguiram observar que nesses últimos 8 meses, os alimentos tiveram alta de 15,58% e 23,25% em Juazeiro e Petrolina, respectivamente.

Conclusões Finais da Facape sobre a cesta básica mais cara

“Nas duas cidades praticamente todos os itens que compõe o custo da cesta básica tem valores acumulados com destaque para carne, arroz, farinha, banana, óleo de soja, feijão, leite e açúcar”, explica o coordenador da pesquisa, professor doutorado João Ricardo Lima.

Cesta básica custa cerca 40%, referente a um salário mínimo, segundo pesquisa da facape
Foto: Facape

A pesquisa em questão, conseguiu analisar que os produtores que mais sofreram aumentos foram o tomate, carne, óleo de soja e o café.

“No caso do tomate, o mês de abril iniciou com uma menor oferta devido às condições climáticas mais amenas que atrasou a maturação e o fim da safra de verão. No final do mês, com as vendas travadas e a redução do poder de compra da população, os preços começaram a ceder”, João Ricardo, faz a conclusão a respeito dessa variação.

Cesta básica custa cerca 40%, referente a um salário mínimo, segundo pesquisa da facape
Foto: Reprodução

Considerações

Valendo ressaltar, eles levaram em consideração a inflação das duas cidades estudadas, tendo no período o índice de 3,62%. Concluindo que um trabalhador do Vale do São Francisco que recebe salário mínimo no valor de R$1.100, gastou cerca de 39,4% da renda com a compra de produtos da cesta básica.

Significando que, após a compra desses mantimentos, resta apenas R$666,24, que fica já contado para gastar com demais despesas como: moradia, transporte, vestuário, saúde, higiene e serviços pessoais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O Radar do Sertão surgiu em 2020 como uma nova e inovadora fonte de informações confiáveis do estado de Pernambuco. Todo dia você terá notícias importante sobre a sua cidade. O Radar do Sertão veio para ficar e se definir o novo patamar de informações.