Governo de Pernambuco confirma a prorrogação das restrições até o dia 06 de junho

Governo de pernambuco confirma a prorrogação das restrições até o dia 06 de junho

O Governo de Pernambuco, após encontro de análise com o Comitê de Enfrentamento à Covid-19, foi divulgado nesse quinta feira (20), a prorrogação das medidas restritivas até o dia 06 de junho, pronunciamento foi feito por uma coletiva de imprensa.

Governo de Pernambuco

Este pronunciamento funciona para todas as regiões do estado, exceto a 2° Macrorregião, que fica no Agreste, sendo elas partes das Gerências Regionais de Saúde IV e V, que tem como sede Caruaru e Garanhuns; que tem um decreto próprio que vai até o dia 31 de maio.

Com a prorrogação, segue valendo as mesma regras já decretas, que são: funcionamento de maneira geral nos finais de semanas até as 18h, para os que iniciarem o funcionamento as 10h e para os estabelecimentos que abrirem as 9h poderão funcionar até as 17h.

Já para os dias de semanas, as atividade em geral podem funcionar das 10h às 20h. Para o comércio de praia, de segunda à sexta-feira, será das 9h às 16h, mantendo ainda, proibição para os finais de semana.

Ana Paula Vilaça, secretária-executiva do Desenvolvimento Econômico, afirma que Pernambuco ainda continua numa fase bastante crítica, por isso, foi decidido prorrogar as medidas restritivas.

“Essas medidas são extremamente necessárias para que a gente possa conter o avanço da pandemia no nosso Estado. É importante ressaltar que estamos tratando de um plano de convivência com a Covid-19 e que ele pode ser revisto a qualquer momento. Tudo depende da evolução dos números que são acompanhados em tempo real pelo comitê”, reafirma Vilaça, deixando clara as decisões tomadas são de acordo com a necessidade de cada região do estado, visando sempre conter a evolução da pandemia no estado.

Governo de pernambuco confirma a prorrogação das restrições até o dia 06 de junho
Foto: Núcleo PE

Medidas no Agreste

No momento da mesma coletiva, André Longo, secretário estadual da Saúde, faz análise dos dados epidemiológicos da última semana, o mesmo afirma que o estado passa por uma situação de estabilidade, porém ainda com níveis muito elevados.

“O fato de estarmos neste platô de estabilidade não significa que estamos em uma situação de tranquilidade. Estamos muito atentos e monitorando de forma permanente os indicadores da doença. Ao menor sinal de uma aceleração fora do padrão sazonal, não hesitaremos em tomar as medidas necessárias. Pernambuco sempre resistiu ao negacionismo e sempre seguiu a ciência”, fala na comitiva de Pernambuco.

André Longo, destaca a situação crítica que o Agreste continua enfrentando, sendo ele, região que mais preocupa a todos, já que vive uma grande aceleração dos casos, o que causa um descontrole nos dados do estado. Isso se dá pois, enquanto as outras regiões tiveram uma queda em 5%, no agreste teve um aumento em 10%. Nas solicitações de UTI, esta macrorregião teve um aumento de 15%, enquanto o resto do estado teve um aumento de 3%.

No Agreste, foram solicitadas 64 pedidos de internação, um crescimento de cerca de 40%. Partindo deste problema, o Governo Estadual fez um decreto nesta terça-feira (18), em que intensificava as medidas restritivas na região, reduzindo horário de atendimentos e quais as atividades serão permitidas nos finais de semana; ficando apenas, as atividade básicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O Radar do Sertão surgiu em 2020 como uma nova e inovadora fonte de informações confiáveis do estado de Pernambuco. Todo dia você terá notícias importante sobre a sua cidade. O Radar do Sertão veio para ficar e se definir o novo patamar de informações.